Notícias e Informações
Voltar \ Investimentos continuam no Porto: novos espaços de luxo a nascer na Avenida dos Aliados

Investimentos continuam no Porto: novos espaços de luxo a nascer na Avenida dos Aliados

12 mai 2020
Investimentos continuam no Porto: novos espaços de luxo a nascer na Avenida dos Aliados
Hotel Eurostares e Palácio dos Correios, com conclusão prevista para este ano, têm várias lojas e parte delas está já reservada.

A nova unidade hoteleira de cinco estrelas Eurostares e o edifício do Palácio dos Correios, dois empreendimentos em fase final de renovação na emblemática Avenida dos Aliados, no Porto, vão disponibilizar em breve um conjunto de novas lojas de luxo, aumentando assim a oferta de retalho especializado na cidade. Os dois empreendimentos, promovidos pelo grupo Ferreira Construções, tem a conclusão da construção prevista até ao final do ano, embora o seu lançamento esteja dependente do fim da pandemia provocada pelo Covid-19.

De acordo com Rui d’Avila, administrador do grupo Ferreira Construções, o edifício do Hotel Eurostares Aliados “tem duas lojas, uma com cerca de 200 m² e outra com cerca de 100 m², ambas à face da rua. A maior está já a ser negociada para moda, a segunda ainda não tem proponente”. Esta unidade hoteleira tem 149 quartos e abertura prevista até ao final do ano.

No caso do Palácio dos Correios – um edifício reabilitado e destinado a escritórios – já comercializado na totalidade - o grupo Ferreira tem já reservadas duas lojas de grandes dimensões. Uma “loja grande para os CTT (Correios de Portugal) e uma segunda loja “para o Novo Banco”. Acrescenta, “quanto aos restantes espaços, temos propostas de um restaurante e de um health club, que ainda estamos a negociar”.

Várias marcas de luxo abriram no final de 2019

As novas lojas vão juntar-se às marcas de luxo de ourivesaria e relojoaria, como a David Rosas e a Boutique dos Relógios Plus, e de vestuário e calçado, como a Tod’s e a Burberry (as duas do grupo Brodheim) e de Fátima Mendes, que desde dezembro passado, aproveitando o período natalício, abriram portas. Estes espaços contribuíram, nos primeiros meses deste ano ano, para mostrar como vai ficar, dentro de algum tempo - quando estiver finalizada a construção dos diversos edifícios - a avenida mais emblemática da cidade do Porto.

Apenas a Burberry - que ocupa a principal loja do edifício 107, onde funcionou o jornal “O Comércio do Porto” e inclui o atrium principal – se encontrava nessa altura em obras, tendo adiado a abertura.

A renovação de parte significativa dos edifícios desta zona, que é a mais visitava na Baixa do Porto, permite que hoje a Avenida dos Aliados e a Praça da Liberdade (conhecida antigamente como Praça Dom Pedro IV, devido à sua estátua, que termina com o Palácio das Cardosa, atual hotel Intercontinental), sejam já o espelho de modernidade e tenha recuperado a beleza de outros tempos. 

É o caso da reabilitação do conhecido edifício Casa Navarro - na Praça da Liberdade - constituído por cinco edifícios do séc. XIX, onde se destaca o
revestimento a azulejos amarelos e brancos, com varandas de ferro forjado, pintadas de verde.

Propriedade da família David Rosas, o imóvel é agora ocupado pela unidade hoteleira Pestana Porto – Goldsmith, nome inspirado na filigrana portuguesa, e pela loja David Rosas, que para além da criação de peças de joalharia exclusivas, tem na relojoaria referências como a Rolex, Vacheron Constantin, Chopard, Chaumet e Panerai. Esta última, com entrada própria pela rua dos Clérigos e localizada em frente da conhecida loja da marca Fashion Clinic, da empresária Paula Amorim, que foi pioneira neste movimento de regresso à Baixa da cidade, já que se instalou em 2014, no Palácio das Cardosas.

“A cidade precisa de lojas que sejam referências”

A loja que ocupa o espaço do rés-do-chão, com uma área de cerca de 100 metros quadrados (m²), permite que no seu interior estejam expostos, por corners, “as melhores marcas de relógios e a mais alta joalharia”, refere ao idealista/news o diretor Rui Fernandes.

Presente no mercado de luxo desde há mais de 35 anos e com mais duas lojas no Porto, (a mais antiga na Avenida da Boavista e outra no Norteshopping), e outras em Lisboa, Algarve e Funchal, atua num segmento alto de clientes. E, segundo o responsável, foram sobretudo “os clientes deste segmento alto” e os turistas, “de diferentes nacionalidades”, que visitaram o novo espaço, que emprega no total 8 funcionários.

“O Porto está a crescer e precisa de lojas de referência, como é a David Rosas”, destaca Rui Fernandes. 

Contudo, no segmento da joalharia, a David Rosas desenvolveu uma marca própria, cujos preços são mais acessíveis. “Temos peças nossas a partir dos 100 euros”, diz.

Neste edifício funciona ainda o museu da filigrana e “onde se pretende divulgar a filigrana tradicional, feita à mão”, destaca.

Boutique dos Relógios Plus abriu apenas um piso

A Boutique dos Relógios aproveitou também o período de Natal para abrir o espaço, num esforço conjunto com as outras duas marcas, a Tod’s e a Burberry,  que se instalaram nos pisos reservados à componente de  retalho do edifício Aliados 107 – espaços que foram comprados pela Socimi espanhola Tander Inversiones  no Porto, num negócio avaliado em 15,7 milhões de euros, conforme o idealista/news noticiou na altura em primeira mão.

A loja que representa o segmento de luxo da Boutique dos Relógios começou por instalar-se apenas no piso do rés-do-chão, deixando para data posterior a abertura do piso inferior - onde ficará um relojoeiro em permanência – mas também a sua inauguração. 

O espaço dispõe de um bar com uma seleção de bebidas, queijos e doces de consumo livre – e, onde os clientes são convidados a servir-se -, reúne marcas de relógios como Breguet, Bvlgari, Omega, Cartier ou Breitling, com alguns modelos de edição limitada. Mas também alguns acessórios, como é o caso dos perfumes da Creed.

Ao idealista/news, a responsável da loja destacou o interesse que o novo espaço despertou nos transeuntes, tanto portugueses como turistas de diversas nacionalidades.

Fátima Mendes concretiza sonho de loja nos Aliados

Quase vizinho ao Aliados 107 está o edifício Monumental Palace Hotel, reabilitado por Mário Ferreira, dono do grupo Douro Azul e vendido à cadeia de hotelaria francesa Maison Albar, que abriu em final de 2018.

A loja foi arrendada por Fátima Mendes, empresária que há 30 anos trabalha com alta-costura,  e que foi pioneira na divulgação em Portugal de marcas de luxo  como Céline, Chloé, Valentino, Dolce & Gabbana, Lanvin, Gucci ou Givenchy e que agora concretizou o sonho de abrir um espaço na Avenida dos Aliados.

Com lojas no Porto – zona do Avis – e em Guimarães, onde começou, Fátima Mendes confirmou ao idealista/news, a sua satisfação de finalmente ter aberto a loja nesta zona que é a montra da cidade, estando “expectante, mas otimista”, com o futuro.

A marca avançou, há vários meses, com uma loja online, posicionando-se, neste campo, na vanguarda das boutiques mundiais de moda e luxo.

 


Veja Também